sexta-feira, 30 de março de 2012

Sabiamos feitos de corpo e imaginação Metros de planos traçamos sem medo nem ao menos Pedir aos Deuses uma direção Nada nos adiava toda entrega Saberia o mundo um dia do um tao feito pro outro Que era oś nós! Fiz-me tua fui à rua e te prometi Minha ,de noites e de todas as luas Dias à sós em caos compartilhado sem trégua Tremi de frio e de desejo de ter você Suei lampejo de morte temendo má sorte De nāo te chegar mais perto ,sei lá porque Sonho agora,viva ,ainda que embriagando minh'alma... Exausta,à Vida que metade me vai lá fora Flor aqui dentro eu rego em silencio Preciso dela pra nao desaprender amar Pra não mal me querer despetalar

Nenhum comentário:

Postar um comentário