sexta-feira, 13 de novembro de 2015

13/11/2015  textinho

HECATOMBE
Aos deuses sempre agradam os sacrifícios que se lhe oferecem: até mesmo Jeová, que discriminou sempre entre filhos bons e filhos maus, avaliando-os em razão do que lhe era oferecido: nas suas barbas brancas e voz relampejante ordenou a Abraão que lhe imolasse o filho. Os deuses gregos, menos brutais, de qualquer forma exigiam a prestação de sacrifício. A Zeus, e num só ato, cem bois: era então a hecatombe, as festas hecatômbicas. 
Passados os séculos, permanece viva a palavra, mas significando a catástrofe, uma destruição de enormes proporções, com a perda de muitas vidas e muitos bens matérias. Ficou um fio que liga as duas hecatombes: é que as catástrofes são interpretadas por vontade divina: se Jeová destruiu com fogo a Sodoma e Gomorra, foi ele quem soterrou Pompéia e Herculano nas lavas do Vesúvio: quatro cidades que terão cedido ao pecado e merecido a ira divina! Daí que se alimente sempre a suspeita,uma hecatombe não será sempre resultado de ira divina?
Procurando fazer mais fáceis as coisas, admitamos a existência de três tipos de hecatombes: as que são provocadas por forças da natureza (terremotos, maremotos, erupções vulcânicas, destruições pelo fogo e pela água); as que são provocadas pela natureza associada ao descaso dos homens (incêndios, enchentes); e enfim as que são provocadas exclusivamente pelos homens (a violencia que, em seu grau mais alto, leva às guerras ). Para os que têm seus olhos sempre voltados para a divindade, sempre são e serão “castigos de Deus”.
Como no Brasil não temos maremotos e nem terremotos(ainda), ficamos restritos a dois tipos, que no mais das vezes são reduzidos a um único, uma vez que jamais agradará a alguém admitir a hipótese de hecatombes provocadas pela irresponsabilidade humana. Sejamos claros e diretos: nem o Governo, nem a imprensa, nem os políticos que defendem os interesses do poder econômico admitirão o crime cometido pela mineradora SAMARCO. Já falaram a Presidenta, o Governador de Minas e o Senador Aécio Neves.
Eu,uma simples mortal transeunte, sensivel...
Sinto muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário